L'ANGOLO DELLA POESIA. Lignaggio
Myriam Fraga
TESTO IN ITALIANO   (Texto em portugĂ»es)

LIGNAGGIO

Il passato è un fiume
Dove naufraga
La barca scura
Degli uomini.
 
Possiedo la chiave del tempo
E i pilastri del ponte,
Sono la mia guida.
 
  Anfiarao e Tiresia
  Mi indovino
E tra le ombre cammino.
 
Conservo la memoria
Del mondo
E maturo,
 
Atemporale ed eterna
In ciò che tesso.
 
Tratta da: As purificações ou O sinal de Talião. Poesia.  Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. Brasília: Instituto Nacional do Livro – INL, 1981. 91 p.  (Coleção Poesia Hoje, v. 44)     
----------------------------------------------------------------------------------------------------
--------------------------------------------------------
Myriam Fraga. Uno dei grandi nomi della poesia brasiliana contemporanea. Biografa, scrittrice, giornalista, ha partecipato per tanti anni alla vita culturale dello stato di Bahia impegnandosi sempre in prima persona. Direttrice della Fundação Casa de Jorge Amado dal 1986, anno della sua nascita, chiamata a dirigere l’istituzione direttamente da Jorge Amado, l'ha amorevolmente diretta fino a febbraio 2016, quando ci ha lasciato. E' stata una delle poche donne a partecipare negli anni ’50 alla Geração Mapa, un movimento di avanguardia che sperimentava nuove forme espressive e condivide l’amicizia con grandi personaggi come Vinicius de Morães, Glauber Rocha e Calasans Neto. Più di venti pubblicazioni, tra cui molti libri di poesia tra cui ricordiamo: Marinhas, (ed. Macunaíma), Sesmaria (ed. Macunaima, 1969) che ottiene il Premio Arthur Salles. Femina (ed. Casa de Palavras 1996) che le ha valso il Premio COPENE di Cultura e Arte. E’ membro dell'Academia de  Letras da Bahia. Ha dato vita a progetti pionieristici nella Fundação Cultural do Estado da Bahia, come il Centro di Studi di Letteratura Luiz Gama, oggi Dipartimento di Letteratura. La passione per la poesia le ha valso diversi riconoscimenti tra i quali il Premio Casimiro de Abreu e la Medaglia Castro Alves. Ricordiamo poi le sue biografie come Leonídia, a musa infeliz do poeta Castro Alves  (ed .Casa de Palavras/Copene, 2002), dedicato a Leonidia, musa ispiratrice del poeta Castro Alves. Notevole poi la biografia “ Luiz Gama" (Ed. Callis, A luta de cada um, 2005) dedicato a Luiz Gama.Il suo ultimo libro pubblicato fu Rainha Vashti, (ed. Roda, 2015).  Alla fine del 2016 venne lanciato, postumo, il suo primo libro di cronache inedite “Ventos de Verão”. 


© SARAPEGBE                                                       

E’ vietata la riproduzione, anche parziale, dei testi pubblicati nella rivista senza l’esplicita autorizzazione della Direzione

-------------------------------------------------------------------------------


TEXTO EM PORTUGĂ›ES   (Testo in italiano)

 L'ANGOLO DELLA POESIA 
LINHAGEM
por
Myriam Fraga


                                                                                                       
O passado é um rio
Onde naufraga
A barca escura
Dos homens.
 
Tenho a chave do tempo
E os pilares da ponte,
Sou meu guia.
 
 Anfiarau e Tirésias
 Me adivinho
 E entre sombras caminho.
 
 Guardo a memória
 Do mundo
 E amadureço,
 
 Intemporal e eterna
 No que teço.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
As purificações ou O sinal de Talião. Poesia.  Rio de Janeiro: Civilização Brasileira. Brasília: Instituto Nacional do Livro – INL, 1981. 91 p.  (Coleção Poesia Hoje, v. 44)   

© SARAPEGBE
É proibida a reprodução, mesmo que parcial, dos textos publicados na revista sem a explícita autorização da Direção
Traduzione di A.R.R.
 Myriam Fraga. Um dos grandes nomes da poesia brasileira contemporânea. Biógrafa, escritora, jornalista, participou por muitos anos à vida cultural do Estado da Bahia. Diretora executiva da Fundação Casa de Jorge Amado, em 1986, ano de seu nascimento, indicada pelo próprio  Jorge Amado, a dirigiu com amor cumprindo seu papel até fevereiro de 2016, quando nos deixou. Foi uma das poucas mulheres a integrar nos anos '50 a Geração Mapa, um movimento de vanguarda que experimentava novas formas de expressão e compartilhou amizade com grandes figuras como Vinicius de Moraes, Glauber Rocha e Calasans Neto. Publicou mais de vinte obras, incluindo muitos livros de poesia, entre os quais destacamos: Marinhas, (ed. Macunaíma), Sesmaria (ed. Macunaíma, 1969.) que ganha o Prêmio Arthur Salles. Femina (ed. Casa de Palavras, 1996), que lhe rendeu o Prêmio Copene de Cultura e Artes. Criou projetos pioneiros na Fundação Cultural do Estado da Bahia, como o Centro de Estudos de Literatura Luiz Gama, hoje em dia chamado Departamento de Literatura. A paixão pela poesia ganhou vários prêmios, incluindo o Prêmio Abreu Casimiro e Medalha de Castro Alves. Publicou muitas obras de poesia e lembramos de algumas suas biografias como Leonidia, a musa infeliz do poeta Castro Alves (ed.Casa de Palavras / Copene, 2002), dedicado a Leonidia, musa do poeta Castro Alves. Notável, em seguida, é a biografia Luiz Gama (Ed. Callis, A Luta de Cada um, 2005) dedicado a Luiz Gama. Era membro da Academia de Letras da Bahia e foi eleita Vice Presidente na gestão da prof.a Evelina Hoisel. Sua última obra è Rainha Vasti (ed. Roda, 2015). No final de 2016 foi lançado, póstumo, seu primeiro livro de crônicas  inéditas “Ventos de Verão”.