Jaques e Paula Morelenbaum al Café-Teatro Rubi di Salvador Bahia
Omaggio ai 90 anni di Tom Jobim
Antonella Rita Roscilli
Photo Cover live in Italia
TESTO IN ITALIANO   (Texto em portugûes)

                                                                                                                                                                                            News Sarapegbe

Jaques Morelenbaum, Paula Morelenbaum e CelloSam3aTrio saranno in Brasile al Café-Teatro Rubi, Sheraton da Bahia, nei giorni  11 e il 12 agosto, alle ore 20.30 In onore del compositore, arrangiatore, cantante e direttore d'orchestra  Antonio Carlos Jobim che avrebbe fatto 90 anni nel 2017. Come un vero e raro gioiello, lo spettacolo presenterà i brani più significativi del lavoro di Tom Jobim ed è un tributo di artisti che hanno vissuto, cantato, viaggiato con lui.

Rircordiamo che Paula e Jaques Morelenbaum furono chiamati da Jobim a far parte del gruppo "Banda Nova" e in dieci anni di collaborazione con Jobim, hanno attuato in concerti e registrazioni che li hanno visti i vincitori dei Grammy con il CD "Antônio Brasileiro". Ricordiamo qui che Jaques Morelenbaum ha lavorato molto a fianco di Tom Jobim anche come arrangiatore  (Passarim, Tempo e vento, Tom Jobim: senza precedenti, Tom canta Vinicius e Antonio Brasileiro ').

L´interpretazione vocale dello spettacolo é affidata a Paula Morelenbaum che inizio´  la sua carriera da solista a New York, esibendosi in vari jazz club, negli anni ´90. Nel 1995, insieme a Paulo Jobim, Daniel Jobim e Jaques Morelenbaum fece parte del quartetto "Jobim Morelenbaum", con cui si esibí in Brasile, Stati Uniti e in Europa, lanciando nel 1999, il CD "Jobim Morelenbaum Quartet". E insieme a  Tom Jobim ha registrato il disco "Casa", registrato a casa dello stesso Jobim. al fianco di Jaques Morelenbaum e del musicista giapponese Ryuichi Sakamoto. 
                                                                 

Paula e Jaques sono tornati da poco da un lungo tour mondiale che li ha visto protagonisti di successo anche in molti palchi dell´Italia,  paese che amano molto. Vale la pena ricordare che Jaques Morelenbaum é violoncellista, arrangiatore, direttore d'orchestra, produttore musicale. Ha respirato musica fin da bambino perché appartiene ad una famiglia di rinomati musicisti e insegnanti di musica: é figlio del grande maestro Henrique Morelenbaum e della professoressa di pianoforte Sarah Morelenbaum, fratello di Lucia Morelenbaum, clarinettista dell'Orchestra Sinfonica del Brasile, e di Eduardo Morelenbaum, direttore d'orchestra, arrangiatore e strumentista.

Come violoncellista, Jaques ha studiato musica in Brasile e in seguito al New England Conservatory. Tra i suoi innumerevoli lavori, insieme a Paula Morelenbaum e il celebre pianista e compositore giapponese Ryuichi Sakamoto, ha formato il gruppo  M2S con cui ha registrato  diversi progetti musicali. Ha suonato e continua a suonare con grandi artisti brasiliani come Caetano Veloso, Gal Costa, Ivan Lins, Barão Vermelho, Skank e tanti altri. E tantissime sono le sue partecipazioni, anche in qualitá di arrangiatore in concerti di artisti internazionali quali Sting, il gruppo Madredeus, la cantante portoghese Dulce Pontes, il gruppo giapponese Gontiti, il ​​cantautore angolano Paulo Flores, il compositore americano David Byrne e la capoverdiana Cesária Évora.

Ma per omaggiare Tom Jobim, nessuno più appropriato di Paula, al fianco di Jaques Morelenbaum, in questo grande concerto. Paula si muove con grande autorità interpretando il repertorio di Tom Jobim: "Cantare Tom Jobim è di grande importanza culturale per il pubblico e per il Brasile. Si reverenzia un maestro che ci ha regalato canzoni eterne come Desafinado, Chega de Saudade, Garota de  Ipanema, la seconda canzone più ascoltata in tutto il mondo, e molti altre che saranno presenti in questo concerto", dice Paula. Sottolineiamo che il concerto prevede anche la partecipazione di due musicisti di fama internazionale come Rafael Barata alla batteria, musicista richiesto dai grandi del jazz, e Lula Galvão, considerato uno dei più grandi chitarristi brasiliani. I due, insieme a Jaques Morelenbaum formano il giá famoso CelloSam3aTrio.

 
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Antonella Rita Roscilli. Brasilianista, scrittrice, ricercatrice e traduttrice. Da oltre venti anni si dedica alla divulgazione in Europa della cultura latino americana, soprattutto cultura e attualità del Brasile, oltre ai Paesi dell’Africa di lingua portoghese, attraverso articoli pubblicati in giornali e riviste accademiche, partecipazioni in convegni e conferenze nazionali e internazionali. Laureata in Italia in Lingua e Letteratura Brasiliana, è in Brasile Mestra em Cultura e Sociedade. In Brasile é stata eletta Membro  Corrispondente per l´Italia della Academia de Letras da Bahia (ALB), e Membro Corrispondente dell'Istituto Storico Geografico (GHB). Ideatrice nell'area documentaristica. Ha tradotto in italiano articoli, opere e racconti di autori come Carlos Nejar, Sérgio Paulo Rouanet, Mia Couto, Luiz Ruffato, Jorge Amado, Zélia Gattai ecc. E' biografa della memorialista brasiliana di origini italiane Zélia Gattai Amado, sulla quale ha pubblicato le opere Zélia de Euá Rodeada de Estrelas (ed. Casa de Palavras, 2006), Da palavra à imagem em “Anarquistas, graças a Deus” (ed. Edufba/Fapesb, 2011) e Zélia Gattai e a Imigração Italiana no Brasil entre os séc. XIX e XX (ed. Edufba 2016. E´sua la post-fazione dell’edizione italiana Un cappello di viaggio (ed. Sperling &Kupfer).



 
© SARAPEGBE                                                             
E’ vietata la riproduzione, anche parziale, dei testi pubblicati nella rivista senza l’esplicita autorizzazione della Direzione

-------------------------------------------------------------------------------


TEXTO EM PORTUGÛES   (Testo in italiano)

Jaques e Paula Morelenbaum – 90 anos de Tom Jobim
Café-Teatro Rubi Sheraton Bahia Hotel - Salvador 
por
Antonella Rita Roscilli

                                                                   
                                                                     Photo cover live in Italia
                                                                                                                                                                            News Sarapegbe
Em homenagem ao compositor, arranjador, cantor e maestro Antônio Carlos Jobim que teria feito 90 anos em 2017, Jaques Morelenbaum, Paula Morelenbaum e CelloSam3aTrio fazem show no Café-Teatro Rubi, Sheraton da Bahia, nos dias 11 e 12 de agosto, às 20h30. Verdadeira preciosidade, o show vai apresentar as músicas mais significativas da obra de Tom Jobim e constitui um tributo prestado por artistas que por dez anos viveram ao lado dele, cantando, viajando e fazendo parte de suas apresentações.

Paula e Jaques Morelenbaum integraram a "Banda Nova" e em parceria com Antônio Carlos Jobim, atuaram  em espetáculos e gravações que os levaram a vencedores do Grammy com o CD "Antônio Brasileiro". E´ preciso destacar que Jaques atuou também como arranjador ao lado de Tom Jobim, (Passarim, O tempo e o vento, Tom Jobim: inédito, Tom canta Vinícius e Antônio Brasileiro').
 
A cantora Paula Morelenbaum iniciou sua carreira solo em Nova York , apresentando-se em diversos clubes de jazz.. Em 1995, formou, com Paulo Jobim, Daniel Jobim e Jaques Morelenbaum o Quarteto Jobim Morelenbaum" com o qual se apresentou no Brasil, Estados Unidos e Europa, e que lançou, em 1999, o CD "Quarteto Jobim Morelenbaum". E a propósito de Tom Jobim ela gravou um disco sobre a obra do compositor, chamado "Casa", já que foi gravado na casa do próprio Tom, ao lado do músico japonês Ryuichi Sakamoto e de Jaques Morelenbaum.
 
                                                                 

Paula e Jaques voltaram há pouco tempo de uma longa turnê mundial que os viu protagonistas de sucesso também em muitos shows na Itália, país que muito amam. Jaques Morelenbaum atua como instrumentista, regente, produtor musical. Jaques respirou música desde criança, pois pertence a uma família de renomados músicos e professores de musica: é filho do grande maestro Henrique Morelenbaum e da professora de piano Sarah Morelenbaum, é irmão de Lucia Morelenbaum, clarinetista da Orquestra Sinfônica Brasileira e de Eduardo Morelenbaum, maestro, arranjador e instrumentista.

Destacado como violoncelista, Jaques estudou música no Brasil e mais tarde ingressou no New England Conservatory. Juntamente com Paula Morelenbaum e o renomado pianista e compositor japonês Ryuichi Sakamoto formou o grupo M2S, com o qual gravou vários projetos. Há muitos anos trabalha com os maiores artistas nacionais quais Caetano Veloso, Gal Costa, Sting, Ivan Lins, Barão Vermelho, Skank e muitos outros. Como também com artistas internacionais, quais Sting, o grupo Madredeus, a cantora portuguesa Dulce Pontes, o grupo japonês Gontiti, o compositor angolano Paulo Flores, o compositor norte-americano David Byrne, a cabo-verdiana Cesária Évora.

Mas para homenagear Tom Jobim, ninguém mais apropriado e verdadeiro do que a própria Paula, ao lado de Jaques. Ela transita com autoridade pelo repertório do homenageado. “Cantar a obra de Tom Jobim é da maior importância cultural para o público e para o Brasil. É reverenciar um mestre que nos deu belíssimas canções, como Desafinado, Chega de Saudade, Garota de Ipanema, a segunda música mais tocada no mundo, e outras tantas que estarão no show”, observa Paula. O show conta ainda com a participação de dois músicos de renome internacional, como Rafael Barata, na bateria, músico requisitado por estrelas do jazz, e Lula Galvão, considerado um dos maiores violonistas brasileiros, que formam, ao lado de Jaques, o CelloSam3aTrio.

© SARAPEGBE
É proibida a reprodução, mesmo que parcial, dos textos publicados na Revista sem a explícita autorização da Direção.

Antonella Rita Roscilli. Brasilianista, jornalista, escritora, pesquisadora e tradutora. Há mais de vinte anos vem se dedicando à divulgação na Europa da cultura latino americana, particularmente da cultura do Brasil, além dos Países da África de lingua portuguesa, através de matérias publicadas em jornais, revistas acadêmicas e palestras. Formada na Itália em Lingua e Literatura Brasileira, è no Brasil Mestre em Cultura e Sociedade. Foi eleita Membro Correspondente da Academia de Letras da Bahia (ALB) e Membro Correspondente do Instituto Geográfico Histórico (IGHB). Traduziu para o italiano artigos, contos e obras de autores quais Carlos Nejar, Sérgio Paulo Rouanet, Mia Couto, Luiz Ruffato, Jorge Amado, Zélia Gattai etc. Biografa da memorialista brasileira Zélia Gattai, publicou sobre ela as obras literárias: Zélia de Euá Rodeada de Estrelas (ed. Casa de Palavras, 2006), Da palavra à imagem em “Anarquistas, graças a Deus” (ed. Edufba/Fapesb, 2011), Zélia Gattai e a Imigração Italiana no Brasil entre séc XIX e XX"(ed. Edufba-2016). E´dela o posfácio da edição italiana de Um chapéu para viagem, (Un cappello di viaggio, ed. Sperling & Kupfer).